Blogger templates

10 de jun de 2011

No Brasil: Panini anuncia encadernados de “Hellblazer” desde o início da série

 Diretamente do

Posts sobre Quadrinhos, todas as Quartas!

Enfim a Panini tomou a ação mais óbvia e esperada há décadas por fãs: publicar em edições encadernadas toda a saga de John Constantine.

 

Conforme anunciado hoje por Fabiano Denardin, editor Vertigo no Brasil, a editora seguirá os passos da DC que lançará pela primeira vez nos EUA um encadernado com as primeiras nove edições de Hellblazer assomadas à duas edições de Swamp Thing [Monstro do Pântano] nas quais Constantine tem importante participação, de modo que o material original terá portanto Hellblazer nº 1-9 e Swamp Thing nº 76 e 77. No Brasil este encadernado será dividido em dois volumes de 180 páginas cada um.
O diferencial destes encadernados será o formato no qual ele será lançado pela Panini. ”Lá fora, mesmo nessa republicação, o papel escolhido por eles é muito similar ao nosso Pisa. E isso pode ter uma explicação técnica: as cores originais foram mantidas, e elas ficam (questão de opinião) muito melhores nesse papel mais poroso em comparação com o LWC/Couché brilhoso”, explicou Denardin. “Então, decidimos manter a opção do papel. Além das cores ficarem mais adequadas com o ‘espírito da época’, o encadernado fica mais encorpado. Mas queríamos ter um diferencial na coleção, algo que trouxesse a classe que uma coletânea dessas merece e que a diferenciasse das demais publicações em banca. E acho que conseguimos isso com a inclusão de orelhas na capa cartonada da edição, trazendo um charme extra não muito comum às edições de banca”, concluiu.
A série será chamada de John Constantine: Hellblazer – Origens e de acordo com Denardin esta nova forma de encadernados poderá abrir espaço para o relançamento de outros materiais clássicos.
De todas as iniciativas da Panini está é a que mais merece o apoio dos leitores, pois republicar Hellblazer em formato encadernado no Brasil é, ouso dizer, até mais importante do que concluir a saga de Jesse Custer em Preacher. Isso porque a história editorial de John Constantine por aqui é, talvez, a mais complexa e bagunçada de todos os personagens DC.
Eu acompanho as aventuras do mago inglês desde que ele surgiu na revista Monstro do Pântano da editora Abril, mas mesmo seguindo-o desde o início vi-me completamente perdido em sua cronologia. Isso porque, além de suas histórias serem publicadas por várias editoras nos últimos 20 anos cada uma destas as lançavam fora da cronologia publicada pela anterior. No final das contas ninguém sabia se o que estava lendo era passado ou presente e até contextualizá-las muitos elementos da trama já haviam sido esquecidos pelo leitor.
Enfim, a passagem de Constantine pelas editoras brasileiras é um verdadeiro “samba do crioulo doido” e a iniciativa da Panini é um ótimo passo para organizar a casa. E o melhor de tudo, houve uma preocupação da editora em apresentar um material bonito e de preço viável.
A previsão de lançamento dos dois primeiros volumes é ainda para 2011.

Escrito por Doctor Doctor.



PS. do Submundo: Não percam a série de posts sobre a DC Pós-Flashpoint que tá rolando no Soc!Tum!Pow!, tá demais!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentaê

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...