Blogger templates

31 de mar de 2011

Para Ouvir: Matisyahu



Matthew Paul Miller, mais conhecido por Matisyahu é um cantor inusitado. É um jovem americano judeu que canta reggae! A primeira vez que o ouvi, ainda não tinha visto sua cara, e gostei do som imediatamente. Quando eu o conheci através do clipe Youth e consequentemente sua história, achei bem louco essa mistura.
Bom, o resultado, musicalmente falando, ficou muito bom. Matisyahu (que significa "Dom de Deus", na língua aramaica) enfatiza em suas letras os ensinamentos do judaísmo da linha Chabad Lubavitch. Ou seja, o reggae, estilo musical que tem tudo a ver com outra religião chamada Rastafari foi "pego emprestado" agora para divulgação dos ensinamentos Judaícos! Maravilha! =)

Não é o tipo de religião da qual sou ligado e muitas coisas nas letras dele ainda me soam estranhas, mas respeito muito sua religião, pois traz alguns valores bem legais ao ser humano.
Principalmente quando ele lembra da situação dos judeus durante a história, como ele conta em "Jerusalém":
.
"Nós temos viajado de estado para estado
e não temos entendido o que eles falam
3000 anos sem um lugar para estar
e eles querem que eu desista do meu leite e mel"

Ou quando lembra das atrocidades sofridas pelo seu povo:
"...e o gás tentou me parar, mas ele não pôde me deter
eu não irei me deitar, eu não irei adormecer"

Aos catorze anos, Matthew adquiriu um estilo de vida Hippie. "Entrou na onda" das pessoas de  "birkenstocks" (sandálias), cultivou seus "dreadlocks" e tocava seus bongos no recreio e aprendia a fazer "Beat-box" no fundo da sala de aula. No 3º ano do colégio, embora estivesse numa época em que não havia nenhuma preocupação, Matisyahu não conseguia ignorar o vazio que sentia na sua vida. Depois de quase queimar a sua sala de química, sabia que a sua missão deveria começar imediatamente. Decidiu fazer uma viagem para o Colorado. Afastado da sua vida suburbana nas planícies brancas, Matisyahu teve a oportunidade de analisar e ter um olhar mais introspectivo sobre si contemplando o ambiente em seu redor. Estava ele na paisagem impressionante da "Rocky Mountain", quando teve uma visão: Era Deus.
Após sua viagem para o Colorado, a sua curiosidade espiritual aumentou e Matisyahu fez sua primeira viagem a Israel. Lá, pela primeira vez na sua vida, sentiu uma conexão ao "G-d" (God) que viu em sua viagem ao Colorado. Ele aproveitou o tempo por lá, rezando, explorando a cidade e dançando em Jerusalém. Em cada canto encontrou a sua identidade judaica até então inativa em sua mente. Sair de Israel provou ser uma transição difícil.
De volta, Matisyahu não soube manter sua nova conexão com o judaísmo. Abatido, desanimado saiu do colégio e começou a seguir a banda Phish numa tour nacional. Na estrada, Matisyahu pensou seriamente sobre a sua vida, a sua música, e a sua sede pelo judaísmo.


Após alguns meses ele retornou a casa. Por este tempo seus pais insistiram para que ele se "endireitasse" e fosse para uma escola numa região selvagem de Bend em Oregon. A escola incentivava os exercícios artísticos e Matisyahu tirou vantagem deste momento para aprofundar-se mais na sua música. Estudou reggae e hip-hop.

Certa vez, Matisyahu escreveu uma letra intitulada "Echad" (One). A letra era sobre um menino que se encontrou com um rabino hassídico no Square Park em Washington e através dele se tornou religioso. Logo após ter feito a letra, a vida de Matisyahu imitou estranhamente a sua arte. Encontrou-se com o rabino Lubavitch no parque, iniciou-se aí sua transformação. Ele hoje vive em Crown Heights, dividindo seu tempo entre os palcos e a yeshivá, centro de estudos religiosos.

30 de mar de 2011

30 Famosos Logos Animais

 Todas as Quartas, no Submundo Mamão.

Ao longo da vida, o simbolismo animal tem sido usado para descrever quase nada. Quantas vezes você já ouviu frases como "forte como um touro", "alto quanto uma girafa", "grande como um urso" ou "rápido como um gato", e tantos outros que poderiamos continuar citando até o fim do dia.

Atribuir características de animais para as pessoas é tão antiga quanto o tempo. Os índios americanos davam nomes de animais para as pessoas de suas tribos para descrever a personalidade de um indivíduo ou a aparência. Nomes como Running Horse ou Brown Bear eram dados àqueles que a aparência fazia jus ao nome. O meu provavelmente seria Fat Monkey.

Hoje, esta prática continua, em nenhum lugar mais forte do que no mundo do design. Nossa percepção humana das características do animal são utilizadas para proveito para nos dar uma idéia sobre um produto ou empresa. Uma empresa com um elefante em seu logotipo, por exemplo, que nos faria pensar em algo grande e forte, incutindo um ar de confiabilidade sobre a empresa. As montadoras freqüentemente utilizam animais como cavalos e gatos rápidos, simbolizando a velocidade e agilidade.

Na ocasião, o simbolismo pode ser um pouco mais crítico, como o logotipo da Ralph Lauren, que exibe um jogador de pólo à cavalo. Muitas pessoas associam esse passatempo com as classes mais elevadas, por conseguinte, dando uma aura de qualidade e classe. 
Ou se for utilizar um cão, por exemplo, num logo. Essa é uma imagem que nós, como seres humanos, podemos relacionar como algo confiável e leal.

O simbolismo animal no mundo moderno não mostra sinais de abatimento e seres humanos continuarão a usar essa imagem para descrever tudo, até para bebidas, por exemplo.

Muitas das maiores marcas utilizam animais como logo. Abaixo estão 30 dos mais famosos que usam imagens de animais para descrever seu produto ou empresa. Eu garanto que você irá reconhecer, se não de todos, a maioria deles. Veja o animal utilizado na concepção do logo e pense qual é a sua percepção sobre dele.




Conclusão

Em resumo, o uso de animais em design é um método muito eficaz de descrever um produto ou atributos essenciais da empresa. Essas imagens (animais) vão continuar a ajudar a marcar e contar histórias. Assim como o Homem de Neanderthal utilizava animais para descrever o seu dia-a-dia, seu ambiente, o homem do futuro vai utilizar animais para mostrar o seu.

Pin ups #1


Inaugurando mais uma coluna permanente no Submundo Mamão!
Pra quem curte esse tipo de ilustra, vai babar nas próximas!
Todas as quartas... uma pin up novinha para você!

Marvel transforma o Pantera Negra em Pantera Americana

Diretamente do

Posts sobre Quadrinhos, todas as Quartas!


Não feliz em transformar o Pantera Negra em uma versão marvelizada do Batman e depois no Demolidor é com orgulho que a Marvel transforma seu herói africano no Capitão América.

Em julho a editora lança nos EUA Black Panther: The Man Without Fear [Pantera Negro: O Homem sem Medo], especial do herói ligado ao grande evento da editora, Fear Itself. A edição será escrita por David Liss e desenhada por Francesco Francavilla.
O que causou está mudança? O que isso significa para T’Challa e aqueles a quem ele ama? Como isso irá impactar o resto do Universo Marvel? São perguntas feitas na nota lançada pela própria Marvel em seu site.
Veja abaixo aimagem do Pantera Americana.


Pantera Americana?!
Meu Deus! Será que a Marvel não tem amor próprio?
Escrito por Doctor Doctor.



Visite o SOC, TUM, POW!

28 de mar de 2011

Para Ouvir: Norah Jones


A bela Norah Jones (ou Geetali Norah Jones Shankar) é pianista, cantora e compositora americana, que nasceu na cidade de Nova Iorque, mas passou sua infância inteira no Texas. Filha do tocador de sitar indiano Ravi Shankar, estudou no Booker T. Washington High School for the Performing and Visual Arts e na University of North Texas, onde formou-se em jazz piano. Em 99, Norah voltou para Nova Iorque, onde toca com sua banda, Wax Poetic.

Sua música é freqüentemente comparada com a de Billie Holiday e Nina Simone.


Norah já participou de um filme chamado "My Blueberry Nights" (Um Beijo Roubado) em 2007, estreando como atriz protagonista. Filme interessante até, principalmente porque tem as participações de Rachel Weiss e Natalie Portman.
Curto ouvir de vez em quando, principalmente quando estou viajando de carro, é muito bom pra relaxar. Mas sinceramente prefiro ver os clipes dela...

26 de mar de 2011

Super Encontros

Vida de super-herói não é fácil... Muitas obrigações, rolês pelos telhados, combate ao crime... enfim, grandes poderes, grandes responsabilidades. E os supervilões também não ficam de fora dessa.
Mas você já imaginou como pode ser difícil para eles encontrarem alguém interessante e disposto a começar um namoro sério entre uma briga ou outra?
E se existisse um serviço na internet que analisasse as características dos candidatos e formasse os pares mais compatíveis? Ok, isso até existe, mas não como o SuperHarmony!




Vi no Paprica

Happy Birthday, Doc!


Só para registro, hoje é aniversário de Leonard Simon Nimoy (1931). Pra quem não conhece o cara é ator, diretor, poeta, pintor e fotógrafo e seu papel mais conhecido na TV é como o Sr. Spock da série (e dos filmes) Jornada nas Estrelas (Star Trek).
Também atuou na série clássica Missão: Impossível, nas temporadas de 1969-1971 e fez um epísódio da primeira temporada de Agente 86 e da série "Bonanza", de 1960.
Em Star Trek, Spock personificava o raciocínio lógico próprio do seu lado vulcano dominante, sem manifestar emoções. Mas em um dos episódios, Spock tem um rápido namoro quando seu lado humano é liberado. Anos depois Leonard Nimoy gravou uma canção chamada "Once I Smiled" (em tradução livre: Uma vez eu sorri), cujo tema era a namorada de seu personagem. Spock é até hoje um dos mais conhecidos e adorados personagens de Jornada nas Estrelas e representava o lado lógico do trio formado também por Kirk (William Shatner) e Dr. McCoy (DeForest Kelley).
Um de seus trabalhos menos conhecidos é a narração do jogo Civilization IV, de 2005.
Atualmente está aposentado da carreira no cinema, mas se dedica a fotografia. Nimoy atualmente atua na série de TV Fringe, da FOX, em que interpreta William Bell.

Com tantas notícias sobre morte, é bom que a gente se lembre de celebrar um pouco a vida! Happy Birthday, Doc! 


E lembrem-se:


24 de mar de 2011

Concurso de estampas Mundo Canibal

Daê, galera!
Interrompemos nossa programação normal, digo, nosso hiato para uma notícia extraordinária!
O Mundo Canibal, através do site Efeito Estampa, está com concurso muito louco de estampas para camisetas e caneca para sua nova coleção! E eu preciso da força de vocês para conseguir com que minha arte seja escolhida para esse concurso. É rápido e fácil. É só votar nas artes marcadas como "Submundo" e torcer para que elas ganhem!
"Mas o que eu ganho com isso?" você deve estar se perguntando. Bom, além de ajudar o Submundo a sobreviver num futuro próximo, você não vai ficar na mão e ser esquecido não. Se a arte da estampa da camiseta e da caneca ganharem, será feito um sorteio depois para os leitores que votaram nelas!
É só votar e mandar um e-mail pra gente com um print do voto e assim que o concurso for finalizado torcer para ser sorteado!


Pra quem quizer participar é simples... é só sentar essa bunda gorda na cadeira e desenhar como se fosse o Chuck Nóia quem tivesse mandando você fazer uma arte muito boa pra Efeito Estampa.
O concurso começou dia 28.02.11 e termina no dia 29.03.11. O resultado sai dia 11.04.11. Então já sabe né capeão, se mandar depois Tomelirola.
Mande artes para camisetas e canecas, e abuse da criatividade e mostre porque você não faz parte das pessoas mais inteligentemente burras da face da terra.

O prêmio para camisetas é de R$ 1.400,00, sendo R$900,00 em dinheiro e mais R$500,00 em créditos para você gastar como quiser no site da Efeito Estampa. O Prêmio para as canecas é de 500 mangos, sendo 300 em grana viva, e não em barras de ouro, e R$200,00 em pontos.


Vamu lá, galera! Votem, votem, vooootem!

As 10 Maiores Pérolas do Cinema Nacional

Agora entendo porque o Chaves queria tanto ver o filme do Pelé!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...