Blogger templates

27 de mai de 2010

Coluna: DC em Análise - Wally West

Hoje em dia ele é um agente do bem e autor de um conhecido blog sobre histórias em quadrinhos, o SOC! TUM! POW!, no qual relata as aventuras e novidades dos membros da comunidade “super-heróica”. No entanto, nem sempre foi assim e quando atuou como uma das mentes criminosas mais perigosas da sociedade usou seu conhecimento em Psicologia a serviço do mal e reuniu uma série de informações valiosas acerca de vários heróis, organizando assim uma biblioteca repleta de pareceres psicológicos sobre os defensores do bem. É com prazer agora que o Submundo Mamão – com o consentimento dos analisados – abre os arquivos de Doc à comunidade para que as pessoas possam conhecer um pouco melhor quem são aqueles que as defendem das forças do mal e qual o custo pessoal para eles de sua própria bravura.

Heróis no Divã é uma coluna semanal, que entrará todas as quartas-feiras, na qual o ex-gênio do crime se propõe a explorar um pouco mais a fundo a personalidade ou comportamento dos heróis que tanto admiramos.


O analisando de hoje é o homem mais rápido do mundo, Wally West, o Flash!


Por Doctor Doctor
 

Wallace West é um homem adulto, jovial, detentor de ótima saúde física e casado com a antiga namorada com quem, há pouco mais de um ano, teve um casal de gêmeos. Conforme explicou em entrevista inicial decidiu recorrer à ajuda terapêutica após uma séria conversa que teve com sua colega de equipe, a princesa Diana de Themyscira, na qual foi questionado sobre seu real compromisso com a mundialmente conhecida Liga da Justiça e informado sobre a insatisfação de vários outros membros do time para com ele devido a suas constantes ausências. Enfrentando dificuldades financeiras e constantemente preocupado com a frágil saúde dos filhos o cliente procurou a terapia com a queixa inicial de estar “sofrendo forte stress”.
Ao longo da entrevista inicial, conforme foi apresentando sua queixa a fala do cliente foi se tornando incrivelmente acelerada, beirando o ininteligível. Quando solicitado que falasse de maneira mais lenta foi nítida a angústia que se formou em seu rosto. O motivo de tal sentimento logo se tornou claro e será explicado posteriormente neste mesmo laudo.

Apesar do comportamento descontraído do cliente e de sua aparente disponibilidade para a realização deste processo terapêutico as primeiras sessões com o sr. West caracterizaram-se por muita agitação de sua parte, não, embora, devido ao conteúdo do material emocional evocado em sessão, mas sim ao que foi descrito por ele como uma “grande dificuldade em manter-se em um mesmo lugar durante um tempo tão ‘longo’”. De fato, as primeiras sessões tiveram sua duração reduzida devido aos recorrentes pedidos do cliente em finalizarmos antes do tempo estipulado. Além disso, foram marcadas por diversas interrupções ocasionadas por ausências momentâneas do sr. West que alegava ter saído rapidamente para verificar a família ou cuidar de algum outro assunto. Embora estas ausências tivessem a duração de, no máximo, cinco a dez segundos caracterizavam-se, claramente, como um mecanismo de defesa neurótica que precisaria ser, imediatamente, ultrapassado a fim de que este serviço apresentasse alguma eficácia. Somente quando intimado a respeitar o setting terapêutico, incluindo sua duração e o compromisso de usar aquele tempo somente para nosso encontro é que o sr. West passou a permanecer completamente nas sessões, embora estas ainda tivessem reduzido. Porém, gradativamente ele se mostrou capaz de permanececer mais tempo dentro da sala – ainda que inquieto – e hoje as sessões beiram quarenta dos cinquenta minutos usuais da psicanálise tradicional.

A queixa apresentada pelo cliente parece ter começado há um ano, entretanto, uma análise mais atenta revela que ele já vem sofrendo sendo pressionado há muito mais tempo, desde que tomou conhecimento de algo chamado por ele de Força da Velocidade.
No curto período do ano que se passou a vida do sr. West sofreu mudanças drásticas devido, principalmente, a condição de seus filhos. Sendo o nascimento de gêmeos por si só um fator carregado de vários componentes estressantes, o cliente, juntamente com sua esposa, teve que lidar também com a singular situação do desenvolvimento físico acelerado de seus filhos, os quais, dentro do período de 12 meses atingiram o amadurecimento de crianças de nove anos e em um único dia a filha, Íris, passou desta idade para a adolescência e minutos depois para o equivalente a 18 anos. Devido ao que ele e a esposa chamam de “estirões de crescimento”, ambos são atormentados constantemente pelo receio de que os gêmeos possam chegar a senilidade em poucos meses e irem a óbito devido a isso. O cliente aponta esta situação como uma ironia do destino , pois ele, “o homem mais rápido do mundo” está em uma corrida na qual não pode vencer; uma corrida contra o tempo.


No entanto, apesar da gravidade do quadro clínico dos filhos, as crianças levam uma vida muito próximo ao normal e apresentam aos pais todos os tipos de exigências e necessidades típicas de crianças – e agora também de adolescente, visto o caso da filha. Sendo assim,  a despeito dos “estirões” dos filhos o cliente é um pai de família e percebe a necessidade de sustentá-la, o que o leva a outro elemento estressante em sua vida atual; a falta de emprego. Nos últimos 12 meses ele, a esposa e os filhos ainda bebês estiveram em algo que ele chama de “outra dimensão”, na qual pôde dedicar-se totalmente – e quase sozinho, visto que sua esposa não é dotada de velocidade ampliada – ao crescimento desenfreado dos filhos. Este afastamento do sr. West ocasionou a não-oportunidade e na não-necessidade de ingressar e firmar-se em um emprego remunerado, o qual está lhe fazendo falta no atual momento de sua vida.


É importante apontar que para o bom desenvolvimento deste trabalho terapêutico a veracidade da “viagem dimensional” do sr. West e de sua família foi investigada junto a fontes próximas ao cliente – colegas da LJA – e confirmadas por todas.
Em adição a angústia que a paternidade dos gêmeos está trazendo ao cliente soma-se o fato da perda recente e brutal de seu primo, o jovem Bart Allen, outrora o super-herói conhecido como Impulso e, posteriormente, Kid Flash.
Há alguns anos West foi o responsável pelos cuidados de seu primo que, assim como seus filhos atualmente apresentou um crescimento físico descontrolado. Apesar de ter estado ausente quando da morte de Bart, o cliente não consegue evitar o sentimento de responsabilidade pelo acontecido, visto que zelou – com êxito, diga-se de passagem – pela segurança do rapaz por muitos anos e justamente durante o momento em que West esteve ausente o pior veio a acontecer. A presença de tal sentimento em uma época da vida do cliente na qual a preocupação com a saúde e segurança dos filhos é constante vem gerando nele uma angústia e um sentimento de que, segundo ele, não importa o que tente fazer para salvar seus filhos, irá fracassar.
Sem dúvida, a queixa apresentada pelo cliente configura, claramente, um quadro neurótico de Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), o qual deve ser abordado, inicialmente com psicoterapia e acompanhamento farmacológico. Além disso, indícios de que um quadro de Pânico esteja prestes a se instalar revelaram-se quando o cliente relatou sua angústia referente a chamada Força da Velocidade, uma energia que, segundo ele, permite que velocistas como ele, seu falecido primo e o antigo Flash, Joel Ciclone, possam realizar tamanhas façanhas de velocidade.

Sempre que acelero demais, lembro de Barry”, disse o cliente, referindo-se ao tio, Barry Allen, que, conforme explicou, foi o Flash anterior ao sr. West assumir a identidade do “velocista escarlate”.
Ele correu tanto até se desfazer dentro do campo de aceleração”, informou. Ficou claro durante estas sessões que o cliente sente uma grande angústia em perder-se dentro de algo maior que ele, como uma gota que se desfaz no oceano, e devido a isso está constantemente mantendo-se sob controle. West apresenta o medo de ultrapassar uma linha da qual não poderá voltar. Aliás, conforme também explicou já esteve muito perto de ser sugado pela Força da Velocidade, tendo sido salvo do mesmo destino que o tio unicamente devido ao fato de ter estabelecido contato físico com sua filha, ainda bebê que, na ocasião, segurava um artefato que pôde impedir a desassociação de West. “Foi pura sorte”, desabafou ele em vias de chorar.

Após este relato ficou claro o motivo da angústia do cliente que surgiu na primeira sessão quando o terapeuta lhe solicitou que falasse mais devagar para que pudesse ser entendido. West é um homem que vem mantendo a si mesmo sob constante vigilância e controle e a chamada recebida pelo terapeuta fê-lo lembrar-se do quanto pode ser consumido por sua velocidade a qualquer momento e mais, serviu também como mais um dos limites que estão constantemente o angustiando.
Por ter o cliente explicado que já há alguns anos tem conhecimento do perigo de aproximar-se da Força da Velocidade, mas que isso nunca o impediu de atuar como Flash, creio, por ora, que toda a angústia que o cliente vem vivenciando devido a preocupação em perder seus filhos e a perda do primo esteja sendo transferida e que parece estar sendo muito difícil para ele lidar está sendo transferida para um objeto externo, neste caso a Força da Velocidade, configurando-se, portanto, uma neurose fóbica.


No entanto, visto que o sr. West vem apresentando forte estrutura psíquica e o diagnóstico de Transtorno de Ansiedade Generalizada mostra-se muito melhor caracterizado do que os outros dois quadros o processo terapêutico vem sendo orientado na direção da resolução deste quadro, o qual, uma vez amenizado, barrará o surgimento de um transtorno de Pânico e de uma neurose fóbica.
Sendo assim, além de ser dado prosseguimento a psicoterapia iniciada o número de sessões será aumentado para dois encontros semanais, visto a rapidez com que os acontecimentos se dão na vida do cliente. Além disso o sr. West foi encaminhado para o psiquiatra da instituição a fim de que seja devidamente medicado com os antidepressivo e benzodiazepínico (ansiolítico) adequados.

Por fim, o cliente foi fortemente orientado a interromper sua carreira como “super-herói” por, pelo menos, até o momento em que o quadro clínico de seus filhos seja resolvido. A interrupção de sua carreira como membro da LJA e protetor de Keystone City e Central City garantirão tempo para que possa dedicar-se exclusivamente a família, o que lhe acarretará mais foco no real problema que está lhe trazendo males e evitará a sobrecarga de funções sob a qual ele se encontra atualmente.
O cliente concorda que vem sendo muito difícil atuar como Flash e ser chefe de família ao mesmo tempo; ele compreende a proposta feita e disse que irá refletir sobre a situação.

As sessões continuarão semanalmente e um novo parecer sobre o caso será feito futuramente.
Reblog this post [with Zemanta]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentaê

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...