Blogger templates

27 de dez de 2013

Objeto de Desejo! E vai continuar sendo!


Tempinho atrás a Wacom apresentou seu novo produto: a Inkling.
 
O produto, direcionado para ilustradores e diretores de arte que geralmente rascunham suas ideias antes de executar, tem a missão de facilitar essa prática, transformando os rabiscos do papel em curva, ou seja, vetorizando o material, facilitando a manipulação dele num software próprio ou  qualquer outro que o ilustrador queira utilizar, como o Illustrator, por exemplo. A captura dos desenhos do papel  é feito por um "clipe" que o desenhista coloca na folha, e todas as informações ficam gravadas nele para logo depois serem passadas para o computador.
 
O lema no lançamento era de que o principal pilar do design não é só a beleza estética ou a inovação, mas sim, a função. Mas não parece muito bem o que pensaram para criar essa nova ferramenta.
 
 
Andei dando uma olhada em alguns sites e vídeos de pessoas que compraram o produto e não vi tanta vantagem assim. Isso por um simples, mas essencial problema. A caneta!
Tirando a muquiranisse de lado, a caneta possui uma ponta que é substituível, ou seja, gastou a tinta dela, você tem mais 3 pra gastar e depois pode comprar um refil com quatro pontas por uns 100 Obamas. Caro demais para uma caneta? Pode ser. Isso vai depender da durabilidade da tinta. Outro problema da caneta é a ergonomia. Não é tão ruim assim, mas ela é mais grossa que uma Pentel, por exemplo, e mais pesada. É uma questão de se acostumar, mas quem desenha sabe que o traço pode ser prejudicado por certas interferências, só aí, também analiso que não valeria a pena, ainda mais se a interferência é desnecessária...
Outra coisa, é a "percepção" dela.
Muitas pessoas tem dito que a caneta "falha" em certos momentos. Que ela não reconhece certos traços ou curvas em dado momento (Talvez pela distância ou pressão). Que a vetorização fica "picada", cheia de linhas sobrepostas. Talvez seja a maneira de desenhar, não sei.
Quanto mais traços, ou, o "desenho sujo" como conhecemos, o cara tiver, mais complicação para o reconhecimento da ilustração.
Uma coisa que é fato, ela "borra" o desenho. Ele vetoriza, mas ainda assim, a ilustra fica com aspecto de borrado (noise).
 
 
Não quero parecer com propriedade de quem utilizou uma para analisar o produto, só estou dizendo o que vi em vídeos, de outras pessoas... e percebi que o bom e velho scanner ainda é melhor na comparação!   

No dia que existir algo que scanneie à partir de uma caneta, não, melhor! De um lápis ou lapiseira comum, passe a informação correta para um software, mesmo que precise acertar algumas coisas, mas seja muito fiel ao que você desenhou... aí sim eu compro uma!
 
Pode ser que ela sirva para algumas pessoas, assim como esses apps de desenhos para tablets ou PCs com touch, mas eu ainda estou muito bem com meus materiais simples.
 
Um lápis, uma borracha e canetas nanquim, aliadas a um scanner e um software como os da Adobe para acertos e pintura, estão ótimos para mim!!! 
 
Fique com o fantástico trailer do produto! E se quiser mais informações, faça como o ET Bilu, busque conhecimento!


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentaê

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...