Blogger templates

31 de mar de 2011

Para Ouvir: Matisyahu



Matthew Paul Miller, mais conhecido por Matisyahu é um cantor inusitado. É um jovem americano judeu que canta reggae! A primeira vez que o ouvi, ainda não tinha visto sua cara, e gostei do som imediatamente. Quando eu o conheci através do clipe Youth e consequentemente sua história, achei bem louco essa mistura.
Bom, o resultado, musicalmente falando, ficou muito bom. Matisyahu (que significa "Dom de Deus", na língua aramaica) enfatiza em suas letras os ensinamentos do judaísmo da linha Chabad Lubavitch. Ou seja, o reggae, estilo musical que tem tudo a ver com outra religião chamada Rastafari foi "pego emprestado" agora para divulgação dos ensinamentos Judaícos! Maravilha! =)

Não é o tipo de religião da qual sou ligado e muitas coisas nas letras dele ainda me soam estranhas, mas respeito muito sua religião, pois traz alguns valores bem legais ao ser humano.
Principalmente quando ele lembra da situação dos judeus durante a história, como ele conta em "Jerusalém":
.
"Nós temos viajado de estado para estado
e não temos entendido o que eles falam
3000 anos sem um lugar para estar
e eles querem que eu desista do meu leite e mel"

Ou quando lembra das atrocidades sofridas pelo seu povo:
"...e o gás tentou me parar, mas ele não pôde me deter
eu não irei me deitar, eu não irei adormecer"

Aos catorze anos, Matthew adquiriu um estilo de vida Hippie. "Entrou na onda" das pessoas de  "birkenstocks" (sandálias), cultivou seus "dreadlocks" e tocava seus bongos no recreio e aprendia a fazer "Beat-box" no fundo da sala de aula. No 3º ano do colégio, embora estivesse numa época em que não havia nenhuma preocupação, Matisyahu não conseguia ignorar o vazio que sentia na sua vida. Depois de quase queimar a sua sala de química, sabia que a sua missão deveria começar imediatamente. Decidiu fazer uma viagem para o Colorado. Afastado da sua vida suburbana nas planícies brancas, Matisyahu teve a oportunidade de analisar e ter um olhar mais introspectivo sobre si contemplando o ambiente em seu redor. Estava ele na paisagem impressionante da "Rocky Mountain", quando teve uma visão: Era Deus.
Após sua viagem para o Colorado, a sua curiosidade espiritual aumentou e Matisyahu fez sua primeira viagem a Israel. Lá, pela primeira vez na sua vida, sentiu uma conexão ao "G-d" (God) que viu em sua viagem ao Colorado. Ele aproveitou o tempo por lá, rezando, explorando a cidade e dançando em Jerusalém. Em cada canto encontrou a sua identidade judaica até então inativa em sua mente. Sair de Israel provou ser uma transição difícil.
De volta, Matisyahu não soube manter sua nova conexão com o judaísmo. Abatido, desanimado saiu do colégio e começou a seguir a banda Phish numa tour nacional. Na estrada, Matisyahu pensou seriamente sobre a sua vida, a sua música, e a sua sede pelo judaísmo.


Após alguns meses ele retornou a casa. Por este tempo seus pais insistiram para que ele se "endireitasse" e fosse para uma escola numa região selvagem de Bend em Oregon. A escola incentivava os exercícios artísticos e Matisyahu tirou vantagem deste momento para aprofundar-se mais na sua música. Estudou reggae e hip-hop.

Certa vez, Matisyahu escreveu uma letra intitulada "Echad" (One). A letra era sobre um menino que se encontrou com um rabino hassídico no Square Park em Washington e através dele se tornou religioso. Logo após ter feito a letra, a vida de Matisyahu imitou estranhamente a sua arte. Encontrou-se com o rabino Lubavitch no parque, iniciou-se aí sua transformação. Ele hoje vive em Crown Heights, dividindo seu tempo entre os palcos e a yeshivá, centro de estudos religiosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentaê

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...