Blogger templates

19 de abr de 2008

Sasquatch

Quando eu comecei a ler quadrinhos, láááá atrás na década de 80, não só me interessei pelos quadrinhos produzidos naquela época, como nos anos anteriores. Coisas da década de 70, onde li muito material bom e divertido do Aranha por exemplo. Se bem que era meio difícil de dizer o que era realmente daquela época, pois as histórias publicadas no Brasil não seguiam uma cronologia muito boa e o atraso de material em relação aos EUA era absurda!

Para aqueles que são mais novos entenderem, era como se estivéssemos lendo por exemplo, aqui no Brasil histórias anteriores à Dinastia M e lá nos EUA já estivessem publicando outro material além dessa nova saga dos Skrulls, Invasão Secreta.

Era barra!

Depois comecei a entender que os editores da época eram os verdadeiros heróis! (Se bem que existiam alguns “vilões” no meio, como aqueles que mandavam cortar páginas da história pra caber melhor nas revistas).

Apesar de coisas bizarras, como também algumas histórias de “naipe” duvidoso, ainda assim, era divertido ler as histórias daquela época.

Podia se dizer que eu era um rato de sebo. Tinha ficado encantado com as histórias e queria saber como elas começaram aqui no Brasil. Cheguei a adquirir coisas da EBAL e até aquelas revistas que vinham de brinde nos postos Shell!

Além de comprar os normais Homem Aranha e Hulk, vivia procurando coisas como Heróis da TV (por causa dos Vingadores) e, a melhor na minha opinião, Super Aventuras Marvel. Na época, todas essas que mencionei, publicadas aqui no Brasil pela Editora Abril.

minha primeira SAM adquirida!

Nessa última, era possível ler histórias que iam desde os “pequenos” Mestre do Kung Fu, Punho de Ferro e Doutor Estranho até os “gigantes” Quarteto Fantástico, X-Men e Demolidor/Justiceiro.

O Guardião (na época chamado de Vindix) surrando Wolverine

(por não aceitar o convite para ingressar na Tropa)

Foi através dela que entrei em contato com a arte de John Byrne, que considero o cara responsável pelo meu interesse em fazer quadrinhos de super-heróis, na época fazendo Quarteto e X-Men e de John Romita Jr., que na época fazia Demolidor, e que é o responsável por eu levar muito a sério meus estudos nos desenhos.

Adorava as coisas que esses caras faziam!

Foi por causa da Superaventuras Marvel, que conheci esses artistas, essas fantásticas histórias e foi através dela que conheci um dos meus grupos favoritos de heróis, que era a Tropa Alfa!!! Um grupo de heróis canadenses patrocinados pelo governo. Uma espécie de Vingadores do Canadá!
Escrita e desenhada por Byrne, foi sem dúvida um dos trabalhos mais legais dele e a melhor fase do grupo, que foi criado para ser apenas um pano de fundo de uma história dos X-men. Mas o curioso disso tudo é que anos depois, Byrne afirmou que odiava faze-los!!!

a primeira formação da Tropa Alfa!

Vai entender... o fato é que saiu tudo muito bem escrito. Pena que ele "parou no tempo", mas tudo bem, ele ainda tem no currículo grandes histórias, como o excelente trabalho em X-Men (até nas histórias que antecederam a Morte da Fênix) e no Quarteto Fantástico (grupo predileto dele).

Tem gente que odeia seu trabalho por causa das profundas mudanças que ele fazia com os personagens, mas na minha opinião, além de serem mudanças precisas e necessárias, eram muito bem construídas... Mal sabiam aqueles que tanto reclamaram de seus trabalhos que viria um editor, (que também um dia foi desenhista da casa, e às vezes ainda é) para promover as piores e esdrúxulas mudanças nas vidas dos personagens do Universo Marvel, o gordo-deitão Quesada.

Mas eu queria falar um pouco da Tropa. Na verdade sobre Sasquatch. O gigante alaranjado que tinha um pouco a ver com Bruce Banner/Hulk, já que era resultado de experiências com radiação gama, assim como o gigante esmeralda.

Isso no começo de sua história.

Seu alter ego, Dr. Walter Langkowski, possuía a habilidade de se transformar nessa besta super forte e alaranjada, parecida com a mitológica figura de um Sasquatch. Esta transformação era provocada pela força de vontade. Em seu estado transformado, Langkowski tinha maior resistência, vigor e resistência a ferimentos. Além disso, possuía garras afiadas e podia pular distâncias incríveis.

Estes poderes vinham da experiência que fez consigo, em seu laboratório perto do círculo ártico, utilizando o bombardeamento de raios gama. E a localização de seu laboratório é a explicação do por que ele não se transformou em algo verde (como é "comum" em pessoas que são afetadas pela radiação gama) em vez do laranja. Langkowski achava que tinha a ver com algo relativo a Aurora Borealis.

Entretanto, mais tarde descobrimos, que não foram os raios gama responsáveis pela transformação em Sasquatch, e sim que seu equipamento de laboratório abriu uma entrada entre nosso mundo e o “reino de grandes bestas.” Quando este portal foi aberto, uma besta mística (Tanaraq) tomou o corpo de Langkowski concedendo-lhe seus poderes. Ele teve que aprender a manter suas próprias personalidade e inteligência quando sob a forma de Sasquatch, e foi muito bem sucedido por um tempo... Certa vez, Tanaraq tomou o controle total de Sasquatch, forçando o Pássaro da Neve a matá-lo.

Polaroid tirada da última aparição de Sasquatch no Canadá.

Eu tenho saudades daquela época. Tenho saudades da Tropa Alfa. E tenho saudades de personagens impares como Sasquatch.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentaê

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...