Blogger templates

19 de mar de 2008

Quem "Watcha" os Watchmen?

Atualmente estou lendo (relendo pela terceira vez, na verdade) uma das melhores histórias já publicadas em quadrinhos, por consequência do filme que está em produção e que, na minha opinião, dificilmente vai ser a cópia da original em papel.
E já explico os porquês... sim porques no plural!
Estou falando de Watchmen, e é bom que você saiba, se ainda não leu, que na história dessa indústria, poucos são aqueles quadrinhos que podemos com propriedade chamar de "A" história!
E eu já explico os porquês também...

Primeiro, bastaria dizer que ela foi escrita por Alan Moore, mas tem muito mais...

A história, ilustrada por Dave Gibbons, foi escrita entre 86/87 e publicada originalmente no Brasil em 12 edições (mensais), mas atualmente conta com uma versão encadernada. Ainda não vi essa reedição, mas essa reimpressão em formato "graphic novel", ainda deve seguir a risca uma das coisas que considero um grave erro da série, que são as cores. Péssimas!
Apesar disto, a série conseguiu (lógico que através do roteiro) vários prêmios Kirby e Eisner, além de uma honraria especial no prêmio Hugo (única graphic novel a conseguir tal feito). Watchmen também é a única história em quadrinhos presente na lista dos 100 melhores romances eleitos pela revista Time.

Mas vamos falar dos "porques" descritos acima...
O filme provavelmente manterá algumas características, mas talvez não o enredo da série.
Até porque o enredo original gira em torno da vitória da Guerra do Vietnã, comandada pelo então presidente dos EUA, Richard Nixon e o aparecimento de super-heróis (termo esse que foi evitado de utilização na obra, preferindo outros como "aventureiros fantasiados" ou "vigilantes mascarados") no pós-guerra.
Apesar disso, acho que se esse enredo do original não for usado, dificilmente irá comprometer o andamento do filme, porque provavelmente eles irão substituir essa guerra por outra mais atual.

Watchmen é tem uma trama muito boa por que é um drama de crime e aventura que incorpora temas e referências relacionados à filosofia, ética, moral, cultura popular, história, artes e ciência.
A trama principal trata dos desdobramentos de uma conspiração revelada pela investigação do assassinato de um super-herói. Em torno desta história giram várias tramas menores que exploram a natureza humana e as diferentes interpretações de cada pessoa para os conflitos do bem contra o mal, através das histórias pessoais e relacionamentos dos personagens principais.

A responsabilidade moral é um tema de destaque, e o título Watchmen refere-se à frase em latim "Quis custodiet ipsos custodes", traduzida comumente como "Who watches the watchmen?" ("Quem vigia os vigilantes?"), tirada de uma sátira de Juvenal (poeta Romano do fim do primeiro século).
Neste sentido, a obra procura questionar o próprio conceito de "super-herói" comum nos quadrinhos norte-americanos e enraizados em sua cultura de massas daquele país e a partir daí manifestar-se sobre questões diversas.

Hoje é possível reconhecer várias referências à série, mesma que pequenas, em outras histórias, como por exemplo, aquela menção da não utilização de capas por parte dos heróis, na animação da Pixar, "Os Incríveis", por conta do caso do herói que morreu depois que ela enroscou numa turbina (menção à Dollar Bill que enroscou a sua numa porta de banco e foi alvejado) e a mais evidente, na minha opinião, que é a "Lei Keene" que gerou "filhas" em X-Men (lei de controle dos mutantes) e atualmente em Guerra Civil da Marvel onde, assim como a primeira, exigia que todos os "aventureiros fantasiados" se registrassem no governo.

No caso de Watchmen, a maioria dos vigilantes resolveu se aposentar, alguns revelando suas identidades secretas para faturar com a atenção da mídia. Outros, como o Comediante e o Doutor Manhattan, continuaram a trabalhar sob a supervisão e o controle do governo. O vigilante conhecido como Rorschach, entretanto, passou a operar como um herói renegado e fora-da-lei, sendo freqüentemente perseguido pela polícia.

Watchmen é considerada um marco importante no desenvolvimento dos quadrinhos nos EUA: introduziu temas e abordagens antes ligadas apenas aos quadrinhos alternativos. Diz-se que Watchmen foi, no contexto dos quadrinhos da década de 80, juntamente com The Dark Knight Returns de Frank Miller e Maus de Art Spiegelman, um dos responsáveis por despertar o interesse do público adulto para um formato até então considerado infantil.

Origem e Personagens

No começo da década de 80 a DC Comics, que havia adquirido os direitos de vários personagens da extinta editora Charlton Comics, submeteu-os a Alan Moore para que ele escrevesse uma mini-série sobre eles. Watchmen foi o resultado, contando com novos heróis para evitar problemas de continuidade com o Universo DC existente e seus personagens já estabelecidos.
Enquanto os heróis de Watchmen foram inicialmente inspirados em vários personagens da Charlton Comics, vale dizer que Moore tomou emprestado elementos de vários outros quadrinhos, além de criar grande parte dos detalhes. O resultado final de Watchmen foi provavelmente muito melhor do que seria se Alan Moore tivesse usado os personagens originais da Charlton. Pois foi isso o que lhe possibilitou uma maior liberdade criativa, com a inserção de novos elementos na história.
Abaixo está a lista dos personagens de Watchmen e as figuras que os inspiraram:
Eu então, resolvi fazer uma justa homenagem aos personagens, até porque calhou da nova tira do Homem Grilo, falar sobre eles e utilizar essa mesma arte que apresento abaixo:

A adaptação para o cinema está atualmente em estágio de pós-produção, será dirigida por Zack Snyder e tem data oficial de lançamento para 06 de Março de 2009.

Fonte de pesquisa: Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentaê

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...